Mais de 20 milhões com fome. África enfrenta maior crise humanitária em 70 anos

Números foram avançados por um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas

África enfrenta a maior crise humanitária desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

A fome também afeta o Iémen, e uma intervenção das Nações Unidas nestes quatro países custará mais de 5,6 mil milhões de dólares (5,2 mil milhões de euros) este ano, alertou o porta-voz do Programa Alimentar Mundial para África, David Orr.

O responsável comentava afirmações do Presidente norte-americano, Donald Trump, de que vai cortar 10 mil milhões de dólares (quase 9,3 mil milhões de euros) em ajuda externa, alertando que uma redução no financiamento às organizações a atuar em zonas afetadas pela fome vai causar um sofrimento incalculável.

Os Estados Unidos são o maior doador do Programa Alimentar Mundial e foi fundador da organização.

Orr indicou que, no ano passado, os EUA contribuíram com mais de dois mil milhões de dólares (1,85 mil milhões de euros), representando quase um quarto do orçamento total da agência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG