Máfia siciliana desviou milhões de fundos europeus para a agricultura

Autoridades italianas detiveram 94 pessoas num âmbito de uma investigação a fraudes com fundos agrícolas da UE. Mais de 10 milhões de euros terão sido desviados por grupos mafiosos da Sicília.

Foi uma operação de grande envergadura, iniciada na noite terça-feira, e que culminou esta quarta-feira com a detenção de 94 pessoas pela polícia italiana, por suspeita de fraudes com fundos da União Europeia para a agricultura. As autoridades acreditam que uma rede mafiosa na Sicília foi responsável por desviar mais de dez milhões de euros destinados aos agricultores.

Na ação conjunta dos Carabinieri e das Finanças foram detidos membros das famílias Batanesi e Tortoriciani, dois clãs históricos da uma região de montanha, próxima de Messina.

"O inquérito permitiu não só enfraquecer dois clãs fortes mas atingir o sistema de fraudes a nível regional e nacional", disse o procurador Federico Cafiero De Raho, que dirige a Direção Nacional Anti-Máfia.

Segundo as autoridades, milhares de hectares de terras agrícolas no leste da ilha foram de forma fraudulenta qualificados como elegíveis para subsídios agrícolas da UE.

Também se alega que algumas terras, que eram de facto elegíveis para a ajuda europeia, foram adquiridas por meio de "extorsão" e ameaças aos seus proprietários. Federico Cafiero de Raho disse que os mafiosos "usavam a extorsão para forçar a venda das terras".

Houve agricultores que se recusaram a participar na fraude e relataram as atividades ilícitas às autoridades, ajudando a deter os mafiosos.

Além dos elementos da máfia, entre os detidos estão igualmente responsáveis da administração pública, ligados à gestão dos fundos desviados.

A Comissão Europeia disse estar a "acompanhar a investigação" e garante que tem "uma política de tolerância zero" com as fraudes.

Os subsídios agrícolas representam mais de um terço de todo o orçamento da UE. A Itália é um dos maiores beneficiários, recebendo 12% do total, atrás apenas de Alemanha, França e Espanha.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG