Mãe colocou coleira elétrica ao filho e pode ser presa

Lanna Monaghan está a ser julgada por maus tratos a crianças. A ex-militar ficava "fora do controlo" e dava choques elétricos ao filho

Uma mulher está a ser julgada no Reino Unido por ter posto uma coleira elétrica ao filho. Lanna Monaghan corre o risco de ser presa pois para além dos choques elétricos, batia e mordia a criança.

Lanna tem 34 anos e admitiu à polícia que por vezes fica "fora de controlo". Segundo as declarações lidas em tribunal, um dia, Lanna viu um cão com uma coleira elétrica e disse ao dono: "se funciona em cães vai funcionar em crianças".

A criança, que foi maltratada entre 2014 e 2015, tem várias marcas dos choques elétricos no corpo. A mãe negou no princípio todas as acusações, mas admitiu depois que meteu a coleira ao filho e lhe deu choques algumas vezes, uma delas quando ele não queria comer.

Em tribunal, Lanna, que serviu no exército durante 9 anos, afirmou que o filho a enervava frequentemente porque cuspia, "mijava e vomitava no chão".

A acusação argumenta que essas reações tinham a ver com a forma como ela tratava o filho. "Ela não consegue perceber que a criança estava a reagir involuntariamente e por medo", disse a procuradora na sala de julgamento.

Episódios em que Lanna colocava o filho na banheira e dava-lhe pontapés também foram descritos em tribunal, segundo a BBC.

A juíza Lady Rae rejeitou o pedido do advogado de Lanna de aguardar julgamento em liberdade, apesar de estar grávida, pois tratam-se de acusações de crueldade física contra um bebé. Lady Rae avisou ainda que "será difícil evitar" uma pena de prisão.

A próxima sessão do julgamento de Lanna Monaghan será em julho.

Exclusivos