Mãe deixa filha adotiva morrer à fome

Adolescente de 16 anos pesava apenas 38 quilos quando foi encontrada

As últimas notícias de mais uma "casa dos horrores" estão a chocar a comunidade de West Des Moines, no Iowa, EUA.

Nicole Finn, de 43 anos, foi condenada a três prisões perpétuas por ter torturado e sequestrado a filha, de 16 anos, que acabou por morrer em consequência de um quadro clínico de desnutrição. Quando foi encontrada pela polícia, pesava apenas 38 quilos. Não era a única criança a sofrer maus tratos: três dos cinco filhos da mulher era mantidos trancados num quarto imundo, sem mobílias e sem acesso a alimentos ou água potável.

Na sexta-feira, um tribunal de Iowa condenou ainda o companheiro, Joseph Finn, que se encontra detido e vai conhecer a pena em abril, de acordo com o jornal The Sun.

A polícia encontrou Natalie, filha adotiva de Nicole, em outubro de 2016. A adolescente apresentava avançados sinais de desnutrição e estava desmaiada na casa de banho. Estava nua, apenas com uma fralda para adultos. Ainda foi transportada para o hospital, mas acabou por morrer. A mãe tinha-a deixado passar fome durante vários meses.

No tribunal, ficou provado que Nicole Finn mantinha três dos cinco filhos fechados num quarto imundo. Algumas vezes as crianças conseguiram saltar pela janela e pedir comida aos vizinhos, mas a mãe acabaria por descobrir e trancar as janelas.

A autópsia apontou como causa de morte de Natalie uma falha cardíaca devido a problemas de desnutrição.

Um dos irmãos contou como Nicole os obrigou a beber água da sanita e adiantou que só puderam deixar o quarto duas vezes no verão.

A casa estava repleta de lixo e de dejetos de animais - andavam à solta pela casa dezenas de gatos e cães. O quarto estava encharcado com urina.

Por causa deste caso, uma assistente social foi despedida: não só ignorou os sinais de maus-tratos como recusou tirar o poder parental à mãe.

A juíza Karen Romano, que conduziu o processo, ficou chocada com o que ouviu. "O tribunal não é capaz de imaginar o trauma sofrido pelas crianças", disse, citada pelo Daily Mail.

De acordo com especialistas ouvidos em tribunal, os dois irmãos, Mikayla e Jaden, corriam o risco de morrer de fome também - foram necessários meses para se recomporem, após a morte de Natalie.

A juíza Karen Romano ordenou que a mãe adotiva não tivesse mais contacto com os filhos.

Recorde-se que este caso foi tornado público pouco depois de ter sido descoberto, na Califórnia, que um casal prendeu e deixou à fome 13 filhos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG