Luto nacional. Até no Facebook e Google

São proibidos eventos de lazer e os canais de televisão não podem passar programas de entretenimento. Restaurantes, cafés e bares fecham e o luto oficial chega até à internet

Foi decretado o luto nacional de um ano na Tailândia, pela morte do rei Bhumibol Adulyadej, esta quinta-feira, após 70 anos no poder. Para cumprir o luto, o dia a dia do país vai ser completamente alterado. Por exemplo, os funcionários públicos vão ser obrigados a vestir roupa preta durante um ano e são proibidas atividades ou eventos de entretenimento durante um mês.

Vários concertos foram cancelados ou adiados, em memória do rei que era considerado o "cimento" da nação dividida e visto como um semideus. A bandeira do país estará a meia-haste durante 30 dias, segundo o palácio real.

Cinemas estarão encerrados durante os próximos dias e até os canais de televisão foram proibidos de exibirem programas de entretenimento, segundo o jornal local Bangkok Post.

Soi Cowboy, a rua com muitos bares e animação que muitos turistas visitam, conhecida até como o Red Light District da Tailândia, fechou indefinidamente. Apesar de o comércio não ser abrangido diretamente nas normas deste luto nacional, os jornais locais aconselham turistas e moradores a confirmarem se os restaurantes, cafés, bares ou lojas que pretendem visitar vão estar abertos, pois muitos anunciaram que iriam fechar também indefinidamente.

O luto nacional estendeu-se ao mundo virtual, com empresas como o Facebook e a Google a prestarem o seu tributo ao falecido rei.

O Facebook anunciou que não iria mostrar publicidade no país, o que é inédito para a empresa, enquanto os tailandeses estivessem de luto. A empresa não disse quando voltará a exibir publicidade mas avisou, em comunicado, que os anúncios publicitários tailandeses vão continuar a ser visto normalmente noutros países.

A Google, como forma de homenagem, mudou as cores da página principal do motor de busca para preto.

Os jornais também aderiram em massa ao luto e tiraram as cores vivas das suas páginas na internet. O site do Bangkok Post, assim como de outros jornais do país, apresentavam esta sexta-feira apenas tons de cinzento.

As cerimónias fúnebres começaram esta sexta-feira e juntaram dezenas de milhares de tailandeses nas ruas, que acompanhavam o cortejo fúnebre.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG