Lula envia bilhetes da prisão para pedir voto em Haddad

Ex-presidente do Brasil, do PT, está preso em Curitiba desde o dia 6 de abril

Lula da Silva enviou nestes últimos dias bilhetes manuscritos da cadeia de Curitiba para os eleitores do Brasil. O ex-presidente, do Partido dos Trabalhadores (PT), preso desde o dia 6 de abril, foi condenado a 12 anos de prisão no chamado caso do triplex de Guarujá e impedido, por isso, de ser o candidato presidencial do partido nestas eleições.

Lembrando que no dia 6, sábado, passaram seis meses sobre a sua detenção, Lula, de 72 anos, escreveu: "Espero ganhar de presente no dia 7 de outubro o voto do povo brasileiro no Haddad para Presidente. Haddad é 13. Haddad e Lula."

O ex-presidente pede, assim, o voto no candidato do PT, Fernando Haddad, que surge em segundo nas sondagens e deve passar à segunda volta, prevista para dia 28, com o candidato do PSL Jair Bolsonaro.

Noutra mensagem manuscrita, Lula da Silva, que se descreve como preso político, pediu esperança e voto em Haddad. "Companheiros e companheiras, urna não é lugar para digitalizar ódio, mas sim esperança. Dia 7 o povo vai decidir o futuro do Brasil votando para Presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais. De todos os partidos, o PT é o que tem a experiência mais bem sucedida de governar o Brasil, com a mais forte política de inclusão social. Por isso vote em Haddad para Presidente, Haddad e Lula. Haddad é 13".

13 é o número do candidato presidencial do Partido dos Trabalhadores. Lula termina as suas mensagens escritas à mão com a sua assinatura, um grande abraço e a frase "sem medo de ser feliz".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG