Líder da extrema-direita quer o poder "em breve" para expulsar migrantes

No Twitter do líder do partido nacionalista podia ler-se "terroristas e 'jihadistas', detidos e libertados, pessoas que se vão embora, matam e regressam." e "espero ter em breve o poder para o fazer"

Da Liga e da coligação de direita que venceu as eleições de março em Itália, Matteo Salvini disse, esta quarta-feira, esperar "ter em breve o poder" para expulsar os imigrantes ilegais que cheguem ao país.

"Terroristas e 'jihadistas', detidos e libertados, pessoas que se vão embora, matam e regressam... Controlo das fronteiras e expulsão dos [imigrantes] ilegais, espero ter em breve o poder para o fazer", escreveu Salvini na sua conta na rede social Twitter.

Salvini, líder do partido nacionalista Liga, ex-Liga do Norte, considerado de extrema-direita e xenófobo, tem tido frequentemente um discurso anti-imigração e chegou a qualificar a chegada de imigrantes a Itália "uma invasão".

A coligação que lidera, formada pelo seu partido, pela Forza Italia do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi e pelo pequeno partido de extrema-direita Fratelli d'Italia, obteve 37% nas legislativas de 04 de março, vencendo, mas ficando aquém da maioria para governar sozinha.

Nos últimos dias, a coligação de direita fechou um acordo de repartição das presidências das duas câmaras do parlamento com o populista Movimento e Estrelas (M5S), o partido individualmente mais votado, com 32,6%.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG