Khashoggi: Trump promete "para breve" relatório sobre morte do opositor saudita

O Presidente dos Estados Unidos anunciou para "os próximos dias" um "relatório completo" sobre a morte do jornalista saudita Jamal Khashoggi. Donald Trump promete ainda revelar "quem o fez"

Donald Trump considerou "prematuras" as informações adiantadas pelo diário Washington Post que, citando fontes anónimas, revelou esta sexta-feira que a CIA, os serviços de informações norte-americanos, concluiu que o príncipe herdeiro saudita ordenou o homicídio do jornalista saudita Jamal Khashoggi em Istambul.

Khashoggi, que vivia nos Estados Unidos e era colunista do Washington Post, era um crítico do regime de Riade e da família real. No dia 2 de outubro, o jornalista entrou no consulado saudita de Istambul e acabou por ser ali assassinado.

A Arábia Saudita, em várias ocasiões, mudou a sua versão oficial do que aconteceu com Jamal Khashoggi, mas na quinta-feira o ministério público saudita admitiu que o jornalista foi drogado e desmembrado no local.

De um total de 21 suspeitos, a Justiça saudita indiciou 11 pessoas pelo crime, cinco das quais enfrentam agora a pena de morte.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG