Julgamento de Teodorin Obiang por "ganhos ilícitos" começa hoje em Paris

O filho do presidente é acusado de ter reunido em França um património considerável, financiado em parte por dinheiro de corrupção

Teodorin Obiang, filho do presidente da Guiné Equatorial, começa hoje a ser julgado em Paris por abuso de bens sociais, desvio de dinheiros públicos, abuso de confiança e corrupção, no que é o primeiro julgamento francês sobre "ganhos ilícitos".

O julgamento está previsto para os dias 2, 4, 5, 9, 11 e 12 de janeiro, mas o vice-presidente da Guiné Equatorial, 47 anos, quer adiar as audiências.

Segundo um dos seus advogados, Emmanuel Marsigny, os prazos são "demasiado curtos" e não respeitam a lei, tendo em conta que Teodorin declarou morada em Malabo.

O acusado estará hoje ausente e os advogados pedem "que ele possa beneficiar do tempo razoável para poder organizar efetivamente a sua defesa", segundo Marsigny.

Teodorin Obiang é acusado de ter reunido em França um património considerável, financiado em parte por dinheiro de corrupção e do desvio de fundos públicos no seu país, onde mais de metade dos habitantes vive abaixo do limiar da pobreza.

Mas "sempre disse que ganhou legalmente o dinheiro no seu país" e que é "inocente dos factos de que é acusado", assegura Marsigny.

Teodorin multiplicou os recursos para evitar ser julgado, através da justiça francesa e recorrendo mesmo ao Tribunal Internacional de Justiça. Sem sucesso.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG