Julgado por importar boneca sexual semelhante a criança

Homem de 72 anos foi detido por importar da China um objeto proibido no Reino Unido

Um homem de 72 anos está a ser julgado no Reino Unido por ter importado uma boneca sexual com a aparência física de uma criança. David Turner, que trabalhava numa escola primária e numa igreja em Ramsgate, condado de Kent, declarou-se culpado de ter importado o objeto proibido por lei e admitiu que teve relações sexuais com a boneca e lhe comprou roupas.

A boneca de 1,17 metros foi descrita pela Agência Nacional contra o Crime britânica como sendo "anatomicamente correta e pormenorizada", segundo a Reuters. A polícia britânica considerou este caso um marco na luta contra uma nova forma de crimes sexuais contra crianças.

Turner foi detido em novembro quando mandou vir da China uma boneca sexual semelhante a uma criança. Bonecas sexuais deste tipo são consideradas objetos obscenos no Reino Unido e é proibido importá-las.

A boneca de Turner foi apreendida no aeroporto e quando as autoridades revistaram a casa do homem, encontraram mais de 34 mil imagens de menores dos três aos 16 anos, guardadas em computadores e discos rígidos, e outras duas bonecas sexuais que pareciam crianças.

Turner está a ser julgado no tribunal de Canterbury Crown por ter importado uma das duas bonecas que a polícia encontrou em sua casa e por ter em sua posse imagens de abuso de menores. O arguido aguarda julgamento em liberdade e a sentença será conhecida em setembro.

Hazel Stewart, da equipa de proteção online e contra a exploração de crianças da Agência Nacional contra o Crime, contou à Reuters que a importação de bonecas sexuais parecidas com menores é um fenómeno novo no Reino Unido que pode ter implicações graves.

"Sabemos que a compra [das bonecas] pode indicar outros crimes contra crianças, como aconteceu no caso de Turner, que tinha um arquivo doentio de imagens de abusos", disse Hazel.

Segundo o The Guardian, os agentes das fronteiras britânicas registaram um aumento na importação de bonecas sexuais semelhantes a crianças, o que permitiu às autoridades identificarem cada vez mais suspeitos de pedofilia.

Desde março de 2016 foram apreendidas no Reino Unido 123 destas bonecas e sete pessoas foram acusadas. As autoridades descobriram que seis dos acusados tinham em sua posse imagens de crianças abusadas.

O vice-diretor das operações de inteligência das autoridades fronteiriças, Dan Scully, disse que as pessoas que compram estas bonecas geralmente cometem crimes sexuais contra crianças. Muitos deles nunca tinham sido identificados pelas autoridades como possíveis pedófilos até importarem as bonecas.

Jon Brown, diretor da Sociedade Nacional britânica para a Prevenção da Crueldade contra Crianças, fala do risco que este tipo de bonecas representa para as crianças.

"Há o risco de aqueles que usam estas bonecas sexuais infantis ou adereços realistas se tornarem dessensibilizados e considerarem os seus comportamentos normais, começando a magoar crianças", disse Brown.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG