Juiz do STJ Gilmar Mendes xingado nas ruas de Lisboa

Mendes está na capital portuguesa para o Fórum Jurídico de Lisboa, que se realiza na próxima semana.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, que se encontra em Lisboa, foi abordado numa rua da capital portuguesa por um brasileiro, que lhe pergunta: "Quem é o palhaço?".

No vídeo, que o site Poder360 diz ter sido publicado na terça-feira, não se percebe se os dois já tinham trocado palavras antes do início da gravação. Ao ser abordado, Gilmar, que não responde, entra numa loja.

"Ministro do Supremo, doutor Gilmar Mendes, passeando em Lisboa e eu é que sou o palhaço. É um sem vergonha", prossegue o homem que abordou o juiz.

Esta não é a primeira vez que Gilmar Mendes é abordado nas ruas de Lisboa por cidadãos brasileiros, tendo passado por uma situação semelhante em janeiro, desta vez com duas mulheres, que acusam o ministro do STF de não ter vergonha.

Esta semana surgiu uma outra história envolvendo Gilmar Mendes, na qual, segundo o Folha de São Paulo, o juiz se irritou com a pergunta de um jornalista sobre se voltaria ao Brasil para o julgamento do habeas corpus de Lula da Silva a 4 de abril e se a viagem para Portugal tinha sido paga pelo STF.

"Devolva essa pergunta ao seu editor, manda ele enfiar isso na bunda. Isso é molecagem, esse tipo de pergunta é desrespeito, é desrespeito", disse o ministro pelo telefone, a partir de Lisboa, ao jornalista desse jornal brasileiro.

Gilmar Mendes está em Lisboa para o VI Fórum Jurídico de Lisboa, cujo um dos organizadores é o IDP - Instituto Brasiliense de Direito Público, do qual o ministro do STF é um dos sócios fundadores.

O evento está marcado para os dias 3, 4 e 5 de abril e no programa pode ver-se que Gilmar Mendes participará nos eventos de abertura e encerramento (3 e 5 de abril). Segundo a imprensa brasileira, o ministro deverá embarcar para o Brasil ainda no dia 3 para julgar o habeas corpus de Lula da Silva, marcado para dia 4.

Lula da Silva não poderá começar a cumprir pena até esta decisão de habeas corpus preventivo apresentado pelos seus advogados, alegando que a prisão não pode acontecer até que estejam esgotadas todas as possibilidades de recurso em instâncias superiores.

Os media brasileiros têm noticiado que os juízes estão muito divididos quanto à decisão, o que torna ainda mais importante a presença de Gilmar Mendes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG