Jornalista infiltra-se em reunião confidencial da UE graças a deslize de ministra no Twitter

Ministra neerlandesa partilhou uma foto na qual era visível o endereço de acesso à videoconferência de ministros da Defesa da União Europeia e quase todo o pin de acesso.

O primeiro-ministro dos Países Baixos, Mark Rutte, deu ordens aos seu governo para reforçar a segurança online depois de um jornalista ter conseguido entrar numa videoconferência confidencial da União Europeia graças a informação que uma ministra publicou no seu Twitter.

A RTL Nieuws disse que o jornalista Daniël Verlaan entrou numa reunião dos ministros da Defesa da União Europeia depois de ter acesso ao endereço de login e a parte do pin de segurança de uma fotografia partilhada na rede social pela ministra holandesa, Ank Bijleveld.

Bijleveld está em quarentena e a trabalhar desde casa na imagem, onde são visíveis os documentos em cima da sua secretária. A imagem em causa foi retirada, mas a ministra partilhou outra da reunião, onde ainda são visíveis vários documentos.

O jornalista descobriu cinco dos seis dígitos do pin de segurança e "pouco tempo depois conseguiu ter acesso à reunião", segundo a RTL, que publicou uma imagem onde se vê Verlaan, vestido com uma T-shirt preta, a dizer adeus aos diferentes ministros.

"Sabe que entrou numa conferência secreta" disse o chefe da diplomacia europeia e da polícia de segurança Josep Borrell.

"Sim, sim, peço desculpa. Sou um jornalista dos Países Baixos", respondeu Verlaan, ouvindo-se o riso de outros participantes na reunião. "Peço desculpa por interromper a vossa conferência, vou sair", acrescentou, antes de lhe dizerem que era um "crime" o que estava a fazer e que "era melhor desligar antes que a polícia chegasse".

A RTL disse que Verlaan deixou de facto a conferência, que foi depois cancelada de imediato por razões de segurança.

O incidente mostou que "os ministros têm mais uma vez de perceber o cuidado" que têm que ter no Twitter, disse Rutte aos jornalistas, depois do conselho de ministros desta semana.

"Foi um erro estúpido. Mas só serve para mostrar que temos que ter atenção quando enviamos uma imagem de uma reunião", disse um responsável.

Um diplomata europeu disse à AFP que a reunião foi de imediato suspensa e que as autoridades veem a segurança online como uma prioridade.

"Pode ter havido risos, mas o incidente foi considerado muito grave", acrescentou.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG