Gás lacrimogéneo contra manifestantes frente à embaixada dos EUA

A polícia libanesa lançou hoje gás lacrimogéneo contra os manifestantes que protestavam em frente à embaixada dos Estados Unidos, em Beirute, contra a decisão de o presidente Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

A polícia libanesa lançou hoje gás lacrimogéneo contra os manifestantes que protestavam em frente à embaixada dos Estados Unidos, em Beirute, contra a decisão de o presidente Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

De acordo com a agência noticiosa Efe, elementos da Proteção Civil usaram também canhões de água para dispersar os manifestantes, que estavam a mandar garrafas e a incendiar pneus e caixotes do lixo na área de Aukar, junto à sede da embaixada norte-americana.

Meios de comunicação locais citados pela Efe, dão conta da existência de feridos entre os manifestantes, que empunhavam bandeiras palestinianas e entoavam palavras de ordem contra Israel e Donald Trump

Como medida de prevenção para o protesto hoje realizado, as forças de segurança já haviam encerrado as ruas circundantes à embaixada dos Estados Unidos em Beirute, fazendo com que os manifestantes se concentrassem a mais de um quilómetro de distância.

Nos últimos dias, registaram-se vários protestos em vários países árabes e muçulmanos.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu na quarta-feira Jerusalém como capital de Israel, tornando-se no único país do mundo a tomar essa decisão, a qual representa uma rutura com décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana no âmbito do dossiê israelo-palestiniano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG