Japão vai testar fraldas solúveis na sanita para adultos

Com o crescente envelhecimento da população, o Japão estuda a possibilidade de deitar as fraldas descartáveis de adultos para a sanita. A poluição marinha causada pelo plástico é um dos obstáculos

O projeto começou no ano passado a ser pensado, mas é em 2019 que o Japão vai testar o primeiro protótipo de fraldas de adultos solúveis na sanita. Caso os resultados sejam positivos, o Ministério do Território, Infraestruturas e Transportes japonês espera que este novo produto contribua para ajudar quem cuida dos idosos numa das sociedades mais envelhecidas do mundo.

"A carga de trabalho sobre aqueles que trabalham em cuidados de enfermagem será reduzida", afirmou, ao jornal Asahi,Masayuki Muraoka, chefe-adjunto da divisão de planeamento de sistemas de esgotos do Ministério.

A ideia surgiu de um grupo de pesquisas composto por mulheres e logo o Governo traçou um plano para criar este tipo de fraldas descartáveis para serem "descarregadas" na sanita. Foi criado um grupo de trabalho com vários especialistas para a concretização de medidas.

Preocupações ambientais entre as críticas

Duas soluções estão a ser analisadas, uma das quais é considerada mais viável pelo Ministério e inclui um sistema que separa a fralda do seu conteúdo. Apenas os excrementos seriam "descarregados" na sanita e as fraldas ficariam num depósito com os restantes detritos. A outra solução que está a ser pensada passa por um sistema que esmaga as fraldas usadas, aqui também apenas as fezes e a urina iriam para a sanita.

O risco de entupir os canos e de poder provocar fugas de água foram algumas das críticas que este plano do governo japonês originou. Gerou também preocupações ambientais, uma vez que não se sabe qual seria o impacto de "descarregar" estas fraldas, já que têm elementos que não se desfazem de forma natural.

Negócio de milhões

A pedido do governo japonês, a Panasonic está a desenvolver um equipamento que permita separar os excrementos das fraldas para ser testado num lar de idosos.

"Se as fezes pudessem ser separadas das fraldas, o peso das fraldas seria reduzido, reduzindo a carga de trabalho dos cuidadores", disse ao Asahi um funcionário de uma instituição de assistência social em Nagoya. Ao jornal, este funcionário conta que 20 utentes de um lar produzem até três sacos do lixo de 90 litros de fraldas sujas diariamente.

Caso seja encontrado um mecanismo que permita desfazer as fraldas de adulto na sanita, a intenção do governo japonês é começar a usar o novo sistema já no próximo ano.

No Japão, o uso de fraldas descartáveis tem vindo a aumentar acompanhando o crescente envelhecimento da população. Segundo a Bloomberg, a Unicharm, maior fabricante deste produto no país, revelou que em 2011 as vendas das fraldas para adultos ultrapassou as de bebés. Um negócio em crescimento com um mercado estimado, em 2016, em 1,8 mil milhões de dólares, de acordo com a Euromonitor.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG