Janja Lula da Silva. Quem é a noiva do preso mais famoso do Brasil

Socióloga de 52 anos conhece o antigo presidente há décadas e reaproximou-se em 2017, durante a pré-campanha. Visitou-o sete vezes na prisão mas como a polícia não permite encontros íntimos, ele brinca que desta vez vai "casar virgem".

Desde que Luiz Carlos Bresser Pereira, ministro dos governos de José Sarney e de Fernando Henrique Cardoso, saiu de uma visita a Lula da Silva e revelou que o antigo presidente "está apaixonado" e "pensa casar", a imprensa brasileira, da política à cor-de-rosa, entrou numa corrida contra o tempo para tentar saber mais da noiva do preso mais famoso do Brasil.

Rosângela Silva, conhecida desde sempre como Janja, e rebatizada de Janja Lula da Silva pelas revistas, é uma socióloga de 52 anos, de Curitiba, a cidade onde o político está detido, que conhece Lula há décadas. A reaproximação deu-se em 2017, durante as caravanas de pré-campanha na região sul efetuadas pelo antigo presidente meses antes de ser preso.

Ela trabalha no escritório da Itaipu Binacional, aufere um pouco mais de 17 mil reais (cerca de quatro mil euros) e, de acordo com a revista Veja, visitou o noivo uma vez durante o horário de expediente.

Janja foi contratada, adianta ainda a revista, para trabalhar naquele escritório numa altura em que a diretora financeira da instituição era Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT, mais ou menos na época da primeira eleição de Lula.

Quando o ex-presidente deixou o Planalto, em 2011, Janja também mudou de emprego, cedida à Eletrobras, no Rio de Janeiro, onde trabalhou como assessora de comunicação e relações institucionais. Voltou para a Itaipu, em Curitiba, em fevereiro de 2017, na mesma fase em que o antigo presidente ficou viúvo, após a morte de Marisa Letícia, aos 66 anos.

As visitas da socióloga costumam ser às quintas-feiras, o dia em que Lula tem dois horários para receber. Ela esteve com Lula na cadeia pela primeira vez em junho de 2018 para celebrar o Dia dos Namorados - no Brasil a data coincide com a véspera de Santo António - e, desde então, voltou à sede da Polícia Federal outras seis vezes.

No entanto, como as normas de segurança da Polícia Federal não autorizam visitas íntimas, Lula diz aos amigos, em tom de brincadeira, que, desta vez, vai "casar virgem".

O ex-presidente tem usado uma aliança na mão direita, presente de Janja, num dia em que ela lhe perguntou se o relacionamento dos dois era sério. Diante da confirmação, foi implacável: "Então usa isso", revela a revista Época. A paixão foi aos poucos tornando-se conhecida pelos amigos e Janja aparece todas as semanas no acampamento em frente à prisão, conhecido como "Vigília Lula Livre", para gravar vídeos com apoiantes, que depois partilha na plataforma YouTube.

Lula cumpre pena de prisão pela posse de um apartamento tríplex no Guarujá, desde seis meses antes das eleições presidenciais de 2018, cujas sondagens liderava. A pena inicial, atribuída pelo então juiz da Lava-Jato Sergio Moro, foi de nove anos, mais tarde aumentada em segunda instância e, entretanto, reduzida, em terceira. Quando cumprir um sexto da pena - em setembro - o antigo presidente pode passar a cumprir regime domiciliar. No entanto, já foi condenado, em primeira instância, noutro caso, o do sítio de Atibaia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG