Israel quer construir mais 2500 casas nos colonatos da Cisjordânia

Nestes colonatos vivem 400.000 israelitas

O ministro da Defesa de Israel anunciou hoje a intenção de aprovar mais 2.500 habitações para colonos na Cisjordânia ocupada. Avidgor Lieberman informou que vai solicitar "luz verde" a um comité para avançar com a construção destas novas habitações em colonatos judaicos.

"Os novos 2.5000 alojamentos que vamos aprovar numa reunião do comité de planificação (...) serão construídos imediatamente em 2018", clarificou.

O comité de planificação reúne-se na próxima semana, referiu Lieberman, em comunicado.

Na terça-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros palestiniano afirmou que os colonatos israelitas constituem a "ameaça mais perigosa para a vida dos palestinianos e para os seus meios de subsistência".

Várias vezes durante o ano, Israel aprova diferentes projetos de construção de casas nos colonatos judaicos na Cisjordânia.

Nestes colonatos vivem 400.000 israelitas, enquanto 200.000 estão a residir em Jerusalém Leste, ocupado e anexado pelo Estado hebreu.

De acordo com a Manutenção de Paz, uma organização não-governamental opositora à colonização nos territórios ocupados por Israel desde 1967, 6.742 projetos de construção de habitações foram aprovados no ano passado, o maior número desde 2013, enquanto em 2016 o registo foi de 2.629.

A comunidade internacional considera ilegal os colonatos judaicos na Cisjordânia e um obstáculo maior para se encontrar a paz com os palestinianos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG