Irão promete desenvolver "ainda mais" programa de mísseis em resposta a sanções

As resoluções da ONU proíbem o Irão de desenvolver armas que possam transportar ogivas nucleares

O Irão disse este domingo que vai responder às sanções impostas pelos EUA por causa do programa de mísseis balísticos "desenvolvendo ainda mais" o "seu poder" nesta área.

"Responderemos às recentes medidas dos EUA contra o nosso programa de mísseis desenvolvendo ainda mais as nossas forças de mísseis. Não temos limitações de qualquer tipo para isso, porque este programa não tem nada a ver com armas nucleares", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohamad Yavad Zarif, em declarações transmitidas pela televisão PressTV.

Os Estados Unidos anunciaram este mês novas sanções ao Irão por causa do seu programa de mísseis balísticos.

As resoluções da ONU proíbem o Irão de desenvolver armas que possam transportar ogivas nucleares, como acontece com os mísseis balísticos.

No entanto, Teerão assegura que as armas que desenvolve não têm esse fim, visando apenas objetivos de dissuasão e defensivos.

As novas sanções e o programa de mísseis balísticos iraniano não estão abrangidos pelo acordo assinado entre o Irão e as potências do Grupo 5+1 (EUA, França, Rússia, China, Reino Unido e Alemanha) relativo ao programa nuclear de Teerão.

O acordo nuclear levou ao levantamento de sanções internacionais que durante anos haviam sido impostas ao Irão.

Exclusivos

Premium

Flamengo-Grémio

Jesus transporta sonho da Champions para a Libertadores

O treinador português sempre disse que tinha o sonho de um dia conquistar a Liga dos Campeões. Tem agora a oportunidade de fazer história levando o Flamengo à final da Taça Libertadores para se poder coroar campeão da América do Sul. O Rio de Janeiro está em ebulição e uma vitória sobre o Grémio irá colocar o Mister no patamar de herói.