Irão ameaça aumentar níveis de urânio se Europa não apresentar nova proposta

As declarações do presidente Hassan Rouhani aumentam a pressão junto dos países europeus no quadro do acordo internacional sobre energia nuclear alcançado em 2015.

O presidente do Irão avisou esta quarta-feira a Europa que vai tomar medidas no próximo domingo no sentido de aumentar o enriquecimento de urânio, caso não surja nenhuma proposta para um novo acordo.

"Se quiserem lamentar ou fazer qualquer comentário, podem fazê-lo", disse Rouhani dirigindo-se à Europa e referindo-se também aos Estados Unidos que abandonaram o tratado no ano passado e decidiram retomar as sanções contra Teerão.

No passado mês de maio, o presidente do Irão, Hassan Rouhani, deu às potências mundiais 60 dias para se negociar um novo acordo nuclear, sob pena de retomar o enriquecimento do urânio, e anunciou a redução de compromissos firmados no acordo de 2015.

Esta segunda-feira, a Agência Internacional de Energia Atómica (IAEA, na sigla em inglês) confirmou que o Irão aumentou os limites de urânio enriquecido estabelecidos no acordo de 2015 sendo que no próximo domingo pode chegar ao ponto considerado como nível bélico se a Europa não fizer uma proposta no sentido de um novo acordo.

"O director-geral da IAEA, Yukiya Amano, informou o Conselho de Governadores de que a agência comprovou que, no dia 1 de julho, o total de urânio enriquecido acumulado pelo Irão excedeu os 300 quilos", confirmou um porta-voz da IAEA à BBC, pouco depois de o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, ter anunciado a informação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG