Varoufakis saiu caro às finanças da cidade de Barcelona

O alojamento, em hotéis de luxo, para o ex-ministro grego das Finanças e para a sua mulher custou à autarquia 1200 euros

Yanis Varoufakis esteve em Barcelona para participar numa conferência organizada pela câmara municipal, que teve lugar a 15 de outubro de 2015. Segundo foi ontem revelado por Carina Mejías, a líder municipal do Ciudadanos, a presença do ex-ministro grego das Finanças - que o jornal ABC apelida de "apóstolo económico da nova esquerda" e de "carrasco da troika" - saiu cara às contas públicas da cidade.

Entre alojamento, bilhetes de avião e honorários, a autarquia desembolsou 4100 euros pela participação do político helénico num ciclo de debates dedicados a refletir sobre a Europa. A polémica estalou agora nas mãos da presidente da câmara Ada Colau - que tomou posse em junho de 2015 -, eleita pela coligação Barcelona en Comú, da qual fazem parte, entre outras forças políticas, o Podemos e a Esquerda Unida.

Colau defendeu-se argumentando que a participação de Varoufakis foi organizada quando o presidente da câmara era ainda o seu antecessor Xavier Trias (Convergência Democrática da Catalunha) e que os hotéis foram escolhidos de forma a garantir privacidade ao político. As faturas que Carina Mejías trouxe a público mostram que as duas primeiras noites, no Mercer Hotel de Barcelona, custaram 895 euros aos cofres da cidade e a terceira, no Hotel Neri, 310 euros.

A autarca atacou o Ciudadanos, responsável pela fuga de informação, dizendo tratar-se de um aproveitamento próprio do momento político que se vive em Espanha. "Esta polémica aparece porque começou a campanha eleitoral e o Ciudadanos não vê por onde poderá pegar", enfatizou Ada Colau.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.