Doze mortos nos EUA com frio polar que queima a pele em segundos

Previsões apontam para nova descida de temperatura, até aos 40 graus negativos.

As temperaturas negativas geradas pelo vento ártico que atinge os Estados Unidos da América já causaram, pelo menos, oito mortos em diferentes estados do país. A região de Chicago é a mais afetada, com escolas fechadas e milhares de voos cancelados.

Há pelo menos 12 mortes relacionadas com o tempo extremo. Entre os casos reportados incluem-se um idoso de Illinois que foi encontrado horas depois de ter caído quando tentava entrar em casa. Outra vítima mortal foi um estudante da Universidade de Iowa encontrado atrás de um auditório. Na região de Chicago, um homem foi atingido por um limpa-neves, enquanto um cidadão de Milwaukee congelou até a morte numa garagem, informaram as autoridades.

Desde quarta-feira, as aulas estão suspensas em muitas cidades, incluindo Chicago, que integra o terceiro maior sistema escolar do país. As universidades também estão encerradas, tal como muitos dos parques e atrações turísticas da cidade e alguns serviços públicos.

Os transportes públicos circulam, mas com horários alterados, avisa o Chicago Times . O metro circula com alterações, mas os comboios e os autocarros estão parados até ao fim do dia desta quinta-feira, pelo menos.

A polícia tem avisado para o risco de acidentes nas estradas geladas. Até o Serviço Postal dos EUA parece deixar temporariamente de lado o seu lema de que "nem neve nem chuva" trava o seu trabalho, já que há regiões que têm atualmente as entregas suspensas.

As temperaturas em Chicago atingiram os 23 graus negativos na quarta-feira, ligeiramente acima da leitura mais baixa verificada na cidade, em janeiro de 1985.

As previsões não são animadoras e espera-se que as temperaturas em Chicago caiam novamente, até aos 30 graus negativos. Algumas áreas isoladas podem mesmo chegar aos -40º, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA. A pensar nos sem-abrigo, muitas cidades disponibilizaram abrigos em edifícios governamentais, igrejas, escolas e instituições de caridade.

Pelo menos 2700 voos foram cancelados em todo o país na quarta-feira, em grande parte nos dois principais aeroportos de Chicago. Outros 1800 voos programados para quinta-feira também foram cancelados. A Amtrak disse que cancelou todos os comboios na região de Chicago e em Nova Iorque há várias estradas fechadas a camiões por causa do gelo.

Esta vaga de frio está a ser transportada pelo vórtex polar, a corrente de ventos em altitude, que durante o inverno mantém o ar frio extremo confinado ao polo norte mas que quebrou e ficou enfraquecido.

A sensação de 50 graus negativos? A pele queima em segundos

As temperaturas são tão extremas que o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA avisou a população para não falar ou respirar fundo na rua, durante este período de tempo anormalmente frio, não estava a brincar.

A CBS Chicago descreve que bastam 10 a 15 segundos sob o vento polar para começar a sentir-se a pele a queimar, mesmo debaixo de camadas de roupa. Respirar é tão difícil que as pessoas descrevem uma ligeira náusea e desorientação. Os médicos lembram para a necessidade de proteger as extremidades (dedos, nariz e orelhas) para evitar queimaduras.

A pele queima quando o corpo ativa os mecanismos de sobrevivência para proteger os órgãos vitais. O risco das queimaduras da pele é de que os tecidos congelem e causem uma inflamação generalizada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

'Motu proprio' anti-abusos

1. Muitas vezes me tenho referido aqui, e não só aqui, à tragédia da pedofilia na Igreja. Foram milhares de menores e adultos vulneráveis que foram abusados. Mesmo sabendo que o número de pedófilos é muito superior na família e noutras instituições, a gravidade da situação na Igreja é mais dramática. Por várias razões: as pessoas confiavam na Igreja quase sem condições, o que significa que houve uma traição a essa confiança, e o clero e os religiosos têm responsabilidades especiais. O mais execrável: abusou-se e, a seguir, ameaçou-se as crianças para que mantivessem silêncio, pois, de outro modo, cometiam pecado e até poderiam ir para o inferno. Isto é monstruoso, o cume da perversão. E houve bispos, superiores maiores, cardeais, que encobriram, pois preferiram salvaguardar a instituição Igreja, quando a sua obrigação é proteger as pessoas, mais ainda quando as vítimas são crianças. O Papa Francisco chamou a esta situação "abusos sexuais, de poder e de consciência". Também diz, com razão, que a base é o "clericalismo", julgar-se numa situação de superioridade sagrada e, por isso, intocável. Neste abismo, onde é que está a superioridade do exemplo, a única que é legítimo reclamar?

Premium

Adriano Moreira

A crise política da União Europeia

A Guerra de 1914 surgiu numa data em que a Europa era considerada como a "Europa dominadora", e os povos europeus enfrentaram-se animados por um fervor patriótico que a informação orientava para uma intervenção de curto prazo. Quando o armistício foi assinado, em 11 de novembro de 1918, a guerra tinha provocado mais de dez milhões de mortos, um número pesado de mutilados e doentes, a destruição de meios de combate ruinosos em terra, mar e ar, avaliando-se as despesas militares em 961 mil milhões de francos-ouro, sendo impossível avaliar as destruições causadas nos territórios envolvidos.