Turquia divulga gravação em que um dos assassinos de Khashoggi diz "eu sei cortar"

Presidente turco informa autoridades americanas e europeias ter mais provas sobre o assassinato do jornalista critico do príncipe Mohammed bin Salman

A Turquia partilhou esta sexta-feira gravações em que é possível ouvir um dos assassinos do jornalista saudita Jamal Khashoggi a dizer: "Eu sei cortar".

Num discurso em Istambul, o presidente turco, Tayyip Erdogan revelou que na gravação em causa consta um homem, que é um soldado, a dizer claramente esta frase.

O presidente turco já partilhou a gravação com as autoridades americanas e europeias e criticou Riade pelo assassinato de Khashoggi, jornalista e proeminente crítico do regime saudita, morto no consulado saudita em Istambul a 2 de outubro.

Senadores dos EUA já afirmaram estarem certos de que o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, ordenou o assassinato.

O caso tem corrido o mundo e gerou indignação total, prejudicando a posição internacional do príncipe Mohammed, de 33 anos.

O Senado dos EUA proferiu até uma rara repreensão ao presidente Donald Trump pelo apoio ao príncipe herdeiro, a quem culpou pelo assassinato.

A última vez que Jamal Khashoggi foi visto com vida estava a entrar no consulado do seu país em Istambul onde tinha ido tratar de documentos necessários para o seu casamento.

As autoridades turcas acreditam que o conhecido jornalista foi assassinado por uma equipa de agentes da Arábia Saudita ainda no interior do consulado. Dizem ter provas, como áudios, que a BBC descreve como "horríveis", e que alegadamente mostram como o jornalista foi torturado antes de ser assassinado

Ler mais

Exclusivos