Quem quer ser diretor do FBI?

Trump prossegue busca de novo diretor FBI com mais entrevistados após várias negas

A busca de um novo diretor da polícia federal (FBI, na sigla em inglês) por parte do Presidente Donald Trump foi alargada com a inclusão de dois novos nomes à lista de eventuais substitutos do demitido James Comey.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse na terça-feira que Trump se reuniu hoje com John Pistole, antigo diretor da agência de Segurança dos Transportes (TSA, na sigla em inglês), e Chris Wray, antigo advogado pessoal do governador do Estado de Nova Jérsia, o republicano Chris Christie.

Trump continua assim a busca do novo diretor do FBI, três semanas depois de ter demitido Comey e ter dito que esperava nomear um novo líder da polícia federal antes da sua primeira viagem ao estrangeiro, que acabou no sábado.

Antes de viajar, Trump reuniu-se com o antigo senador pelo Estado do Connecticut e candidato à vice-presidência pelos democratas Joe Lieberman, o antigo governador do Estado do Oklahoma Frank Keating e o diretor interino do FBI Andrew McCabe. Mais tarde, Lieberman retirou o seu nome da lista de hipóteses.

Spicer declinou avançar uma lista reduzida de hipóteses, dizendo aos jornalistas que quando Trump "sentir que encontrou o candidato indicado, vai dizê-lo". Até lá, acrescentou, Trump vai continuar a reunir com candidatos "até encontrar o líder certo".

Pistole passou mais de duas décadas no FBI, onde chegou a ser subdiretor durante seis anos, antes de o Presidente Barack Obama o escolher para liderar a TSA, em 2010. Dirigiu esta agência durante um período turbulento, quando se procurou balancear privacidade dos passageiros com segurança. Atualmente, é presidente da Universidade Anderson, no Estado de Indiana.

Wray representou Christie durante a investigação ao caso do encerramento de uma via de trânsito na Ponte George Washington, na qual dois antigos assessores de Christie foram condenados de conspiração para encerramento de linhas de tráfego na ponte para punir um 'mayor' democrata que não apoiou o governador de Nova Jérsia. Christie não foi acusado no processo.

Wray trabalhou para o Departamento de Justiça durante a presidência de George W. Bush, chegando a chefe de divisão e a controlar as investigações às fraude empresariais.

De vários outros entrevistados para o cargo, alguns já retiraram o seu nome de eventuais considerações, como o senador John Cornyn, do Estado do Texas, o antigo procurador Michael Garcia e Alice Fisher, outra ex-chefe de divisão do Departamento de Justiça.

Trump também já entrevistou o antigo congressista republicano Mike Rogers, do Estado do Michigan, e Frances Townsend, que foi conselheira de W. Bush para o contraterrorismo e a segurança interna.

Exclusivos