Trump e a investigação de Mueller: "Meu Deus. Isto é o fim da minha presidência. Estou f*****"

Em maio de 2017, presidente norte-americano reagiu desta forma à notícia da nomeação do procurador-especial Robert Mueller.

O presidente norte-americano, Donald Trump, foi informado em maio de 2017 pelo procurador-geral Jeff Sessions da nomeação do procurador-especial Robert Mueller. Segundo as notas da chefe de gabinete de Sessions, Jody Hunt, Trump reagiu deixando-se cair na cadeira e dizendo: "Meu Deus, isto é terrível. Isto é o fim da minha presidência. Estou fodido."

De acordo com a mesma fonte, citada no relatório que hoje foi divulgado, Trump terá ainda dito que "toda a gente me diz que se tens uns destes conselhos especiais independentes isso arruína a tua presidência". E que "leva anos e anos e eu não serei capaz de fazer nada. Isto é a pior coisa que já me aconteceu".

Trump também voltou a chatear-se com Sessions por ter apresentado escusa em relação ao tema, dizendo que este o desiludiu. Foi o vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, que nomeou Mueller.

Segundo as conclusões do relatório de Mueller sobre a alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2017 e alegado conluio da campanha de Trump, não ficou provado qualquer envolvimento da equipa do republicano nos "esforços" do overno russo "para interferir nas presidenciais".

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.