Trump anuncia acordo comercial "muito bom" entre EUA e México

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, confirmou acordo com o presidente dos EUA, Donald Trump. Objetivo é reformar o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) e conseguir adesão ao novo acordo também do Canadá

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta segunda-feira que os Estados Unidos e o México conseguiram alcançar um acordo comercial "muito bom" após longas negociações para a reforma do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA).

"É um grande dia para o comércio", afirmou o chefe de Estado norte-americano a partir da Sala Oval (gabinete presidencial na Casa Branca), acrescentando: "É realmente um acordo muito bom para os dois países".

O Canadá, que também é signatário do NAFTA (concretizado em 1994), não participou nesta fase de negociações.

O executivo canadiano assumiu que preferia juntar-se à mesa de discussões após a resolução dos diferendos que separavam os Estados Unidos e o México.

Momentos após a divulgação das declarações de Trump, as agências internacionais avançavam que o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, tinha incentivado o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, a juntar-se e a concluir negociações trilaterais no decorrer desta semana.

"Acabei de falar com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, sobre o estado das negociações sobre o NAFTA e dos avanços entre o México e os Estados Unidos. Disse-lhe que a sua integração no processo era importante, de forma a concluir uma negociação trilateral esta semana", escreveu Enrique Peña Nieto na rede social Twitter.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).