Soraya Sáenz de Santamaría deixa a política

Ex-vice-primeira-ministra espanhola, Soraya Sáenz de Santamaría, comunicou ao líder do PP, Pablo Casado, a sua "vontade de deixar a atividade política e começar uma nova etapa".

Após "profunda reflexão" e convencida de que "é o melhor para a nova direção do PP", para sua família e para si mesma, Soraya Sáenz de Santamaría anunciou nesta segunda-feira que deixa a política ativa.

A ex-vice-primeira-ministra de Mariano Rajoy comunicou a sua decisão ao novo líder do PP, Pablo Casado, contra o qual perdeu a corrida à liderança desta formação conservadora em julho deste ano.

Santamaría, de 47 anos, comunicou a Casado que abandona igualmente o lugar de deputada no Parlamento espanhol, o qual ocupa desde 2004. Entre 2008 e 2011, foi porta-voz do PP no Parlamento e, depois disso, vice-primeira-ministra de Rajoy durante o tempo em que este esteve no governo.

Rajoy e o PP foram arredados do poder em junho, depois de Pedro Sánchez, do PSOE, ter conseguido aprovar, com o apoio de partidos regionais, uma moção de censura contra os conservadores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?