Salvini diz que UE não está a negociar o brexit "de boa fé"

Em entrevista ao Sunday Times, o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini,critica abertamente Bruxelas

"Não há objetividade nem boa fé do lado da União Europeia", declarou Salvini, líder do partido nacionalista Liga, que governa em Itália fruto de um acordo e coligação com o eurocético Movimento 5 Estrelas.

As críticas a Bruxelas surgem dias depois de a Comissão Europeia ter alertado os restantes 27 membros da UE para prepararem planos de contingência em várias áreas para o caso de um não acordo sobre o brexit com o Reino Unido.

Segundo o Sunday Times, a cadeia de supermercados alemã ALDI, por exemplo, pediu aos retalhistas se seria possível armazenar stocks extra de alguns produtos, como chá e café, no âmbito desses planos de contingência.

"Espero que as negociações acabem bem para o lado do Reino Unido e sirvam de exemplo de como as pessoas estão acima da UE", declarou Salvini, na entrevista publicada este domingo por aquele jornal britânico.

O governante italiano, que se define como católico mas ficou, entre outras coisas, conhecido por rejeitar a entrada de embarcações com migrantes ilegais e refugiados no seu país, ataca ainda o Parlamento Europeu.

"O que a minha experiência me diz sobre o Parlamento Europeu é que ou te impões ou enganam-te", afirmou Salvini, que já foi eurodeputado em duas ocasiões, a primeira entre 2004 e 2006, a segunda entre 2009 e 2018.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.