Quatro mortos em tiroteio no Canadá. Dois são polícias. Um suspeito detido

Incidente aconteceu na manhã desta sexta-feira numa área residencial da cidade de Fredericton, na província de New Brunswick. O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, já reagiu às "notícias terríveis"

Pelo menos quatro pessoas morreram num tiroteio numa área residencial no Canadá, confirmou a polícia de Fredericton, New Brunswick, através do Twitter. Foi confirmada a detenção de um suspeito pela autoridade local TrafficNB, que está a ser tratado depois de ter sofridos ferimentos graves.

As autoridades atualizaram, entretanto, a informação, dando conta que das quatro pessoas mortas no tiroteio, duas são agentes da polícia de Fredericton.

O incidente aconteceu numa área residência de Fredericton, capital da província e com quase 60 mil habitantes, durante a manhã desta sexta-feira. Polícia, paramédicos e bombeiros já estão no local.

As autoridades aconselharam os habitantes a ficar em casa, com portas trancadas. Segundo uma jornalista da CBCNB, várias pessoas estão a ser escoltadas para fora da zona do tiroteio pela polícia.

A polícia local pediu, através do Twitter, para que ninguém "publique informações sobre o posicionamento ou as atividades da polícia e dos socorristas", e prometeu dar informações o mais cedo possível.

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, reagiu "às notícias terríveis" do tiroteio através da rede social Twitter. Escreveu que está a "acompanhar de perto" a situação.

Entretanto, a polícia local adiantou que já não existe mais perigo público e que por isso já não é necessário que as pessoas permaneçam em casa com as portas trancadas.

Em atualização

Ler mais

Exclusivos

Premium

Operação Marquês

Granadeiro chama 5.º mais rico do mundo para o defender

O quinto homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim Helú, é uma das 15 testemunhas que Henrique Granadeiro nomeou para serem ouvidas na fase de instrução do processo Marquês. Começa hoje a defesa do antigo líder da Portugal Telecom, que é acusado de ter recebido 24 milhões de euros do GES para beneficiar o grupo em vários negócios.