Irmã mais nova do líder norte-coreano chega à Coreia do Sul

Viajou num jacto particular para uma estada de três dias

A irmã mais nova do líder norte-coreano chegou hoje à Coreia do Sul onde vai assistir à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Kim Yo-jung é o primeiro membro da dinastia Kim a visitar a Coreia do Sul, embora o avô, Kim Il Sung, tenha viajado para aquela que é agora a zona desmilitarizada, durante a Guerra da Coreia (1950-53).

À chegada, a irmã de Kim Jong-un foi recebida, no aeroporto internacional de Incheon, por um grupo de funcionários sul-coreanos, incluindo o ministro da Unificação, Cho Myoung-gyon.

Kim Yo-jung, que chegou num jacto particular para uma estada de três dias na Coreia do Sul, deverá encontrar-se com o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, num almoço palácio presidencial em Seul.

A irmã do líder norte-coreano, dirigente do partido único, integra uma delegação de alto nível, que vai marcar presença na abertura dos jogos, que se realizam em PyeongChang.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...