Pelo menos 71 pessoas morreram no naufrágio de um ferry no Iraque

Equipas de resgate estão no rio Tigre, junto à cidade de Mossul.

Pelo menos 71 pessoas quando um ferry se afundou no rio Tigre, perto da cidade iraquiana de Mossul, esta quinta-feira, segundo a BBC. Este é já o acidente mais mortífero que aconteceu no Iraque nos últimos anos.

No barco viajariam cerca de cem pessoas em direção à ilha turística de Umm Rabaen, onde as famílias habitualmente celebram a festa de Noruz (o Ano Novo persa). A maioria dos passageiros não sabia nadar, avançou o responsável pela agência de defesa de Mossul. Entre as vítimas estarão 19 crianças.

"O barco afundou-se porque havia muitos passageiros a bordo, mais de uma centena", disse à agência de notícias AFP um responsável dos serviços de segurança que está em Mossul.

Depois das fortes chuvas dos últimos dias, as autoridades abriram as eclusas para aliviar a pressão na grande barragem de Mossul. E emitiram avisos sobre o aumento do nível da água. Avisos estes que ​​​​​​​o capitão terá ignorado.

No local, estão várias equipas de resgate e o Governo regional do Curdistão já enviou dez ambulâncias para a cidade.

O primeiro-ministro, Adel Abdul Mahdi, vai abrir uma investigação para "determinar as responsabilidades".

O último naufrágio no Iraque ocorreu em março de 2013, quando um barco restaurante foi ao fundo, também no Tigre, mas junto à capital, Bagdad, causando cinco mortos.

Ler mais

Exclusivos