ONU considera que estatuto de Jerusalém deve ser negociado

O político búlgaro considera que a questão de Jerusalém deve ser "negociado entre israelitas e palestinianos em negociações diretas"

O enviado especial da ONU para o Médio Oriente, Nickolay Mladenov, disse hoje que o futuro estatuto de Jerusalém deve ser assunto de negociações referindo-se à vontade dos Estados Unidos em reconhecer a cidade como capital israelita.

"O futuro de Jerusalém é um assunto que deve ser negociado entre israelitas e palestinianos em negociações diretas", disse Mladenov aos jornalistas.

O enviado especial das Nações Unidas para o Médio Oriente falava das intenções do presidente norte-americano, Donald Trump, durante uma conferência de imprensa realizada hoje em Jerusalém.

De acordo com notícias publicadas na imprensa internacional, Donald Trump deve pronunciar-se às 13:00 (18:00 em Lisboa) sobre o estatuto de Jerusalém.

Responsáveis da administração norte-americana, citados pelas agências noticiosas internacionais, disseram hoje que o Presidente dos Estados Unidos vai reconhecer hoje Jerusalém como capital de Israel, para onde vai transferir a embaixada, atualmente em Telavive.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.