Fragata com nome de almirante que nunca perdeu uma batalha está em Lisboa

A fragata batizada com o nome de Yi Sun Shin está ancorada junto da doca do Jardim do Tabaco e foi cenário da receção do Dia Nacional da Coreia do Sul. O comandante Lee Jung Ho falou ao DN sobre a tradição marítima do país.

"O almirante Yi Sun Shin venceu 23 batalhas. Nunca foi derrotado", diz com orgulho o comandante Lee Jung Ho, capitão da fragata sul-coreana que leva o nome do grande militar do século XVI. "Ao derrotar os invasores japoneses, o almirante mostrou o espírito de resistência nacional. É uma figura lendária na história da marinha coreana. E este navio, todos neste navio, e todos na marinha coreana, querem ser os herdeiros desse espírito de resistência, de bravura", acrescenta o capitão Lee, cuja fragata está até amanhã ancorada em Lisboa, junto da doca do Jardim do Tabaco.

Faz parte com a fragata Dae Chong, também fundeada no rio Tejo, de uma flotilha comandada pelo almirante Lee Su Yeol e que comporta 600 marinheiros, incluindo 73 cadetes.

O almirante Yu Sun Shin é também relembrado como o inventor do barco tartaruga, que foi decisivo para repelir as tentativas de invasão entre 1592 e 1596 por parte do Toyotomi Hideyoshi, que tinha acabado de reunificar o Japão com ajuda dos arcabuzes levados pelos portugueses. "O navio tartaruga foi o primeiro navio blindado da história, o primeiro couraçado. Graças a ele, a marinha coreana repeliu os invasores", sublinha o capitão Lee Jung Ho, sentado numa sala da fragata onde uma pintura mostra a estratégia naval da batalha de Myeongnyang. Com apenas 13 navios, o almirante Yi Sun Shin derrotou mais de 100 navios japoneses (outras estimativas falam de 300).

Sobre o atual clima de desanunviamento na Península Coreana, depois das cimeiras entre o presidente Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un, o oficial diz não poder fazer comentários, e que aquilo que lhe compete, como militar, "é estar sempre pronto para qualquer situação". Diz ainda que a fragata que comanda não esteve envolvida diretamente em nenhum dos confrontos com a marinha norte-coreana nos últimos anos, mas é participante regular nas manobras militares feitas com os Estados Unidos.

Com um orçamento militar anual equivalente a 40 mil milhões de dólares, a Coreia do Sul é o décimo país no mundo que mais investe em defesa, só ultrapassado na Ásia Oriental pela China e pelo Japão.

É a terceira vez que a fragata Chung Mu Gong Yi Sun Shin ("Almirante Yi Sun Shin", em coreano) aporta em Lisboa, confirma-me Jin Sun Lee, que é funcionária da embaixada e que faz a tradução da conversa para português. Ela própria recorda-se de visitar o navio em 1992 e 2005, sendo uma coincidência este espaço de 13 anos entre as datas.

Para o capitão trata-se, porém, da primeira vez. E sabe que Portugal é um país de navegadores. "Na escola ouvimos falar das viagens de Vasco da Gama", diz.

A estada do navio em Lisboa serviu para o embaixador Park Chul-min celebrar o Dia Nacional da Coreia a bordo, com os convidados a poderem também assistir a danças e cantos tradicionais, pois está a decorrer a Semana Cultural da Coreia. Como é já hábito, a maioria das atividades (desde caligrafia de hangeul até workshops de dança K-pop) acontece no Museu do Oriente, em Lisboa, mas este ano Almada é também palco de alguns eventos, como o espetáculo de música coreana terça à noite no Teatro Municipal Joaquim Benite.

A fragata com o nome do célebre almirante coreano zarpa terça-feira para o Panamá. Entre a saída e o regresso à Coreia do Sul são mais de cem dias no mar e umas 33500 milhas náuticas, cerca de 60 mil quilómetros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.