Neil Gorsuch toma posse como juiz do Supremo Tribunal

Irá ocupar a vaga aberta há mais de um ano com a morte do juiz conservador Antonin Scala

O juiz conservador Neil Gorsuch jurou esta segunda-feira servir a Constituição dos Estados Unidos ao tomar posse, primeiro no Supremo Tribunal e depois na Casa Branca.

Nomeado em finais de janeiro pelo Presidente Donald Trump, Gorsuch, 49 anos, foi confirmado na sexta-feira, depois de uma batalha que terminou com uma alteração ao regulamento que pôs termo a décadas de tradição de compromisso entre democratas e republicanos.

A cerimónia de posse, fechada, decorreu no Supremo perante o presidente da instituição, o juiz John Roberts, e os outros oito juízes -- quatro conservadores e quatro progressistas.

Depois, Gorsuch prestou juramento perante o Donald Trump, numa cerimónia no roseiral da Casa Branca.

Numa breve intervenção, Donald Trump qualificou Gorsuch de "profundamente fiel à Constituição" e disse não ter dúvidas de que "passará à histórica como um dos verdadeiros grandes juízes da história dos Estados Unidos".

Gorsuch vai ocupar a vaga aberta há 14 meses com a morte do juiz conservador Antonin Scalia, em fevereiro de 2016.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.