Napoleão, gárgulas e quilómetro zero. Dez factos sobre a Notre-Dame

Nos seus quase 900 anos, a catedral juntou muitas curiosidades e outras tantas histórias.

1. É o mais visitado monumento na Europa
Mais de 14 milhões de visitantes por ano. 35 mil por dia

2. A catedral está construída num lugar sagrado
A Île de la Cité está exatamente no centro de Paris e, desde o século XII, esta obra-prima gótica está no centro da ilha. Este era um lugar sagrado já antes dessa altura - depois de os gauleses terem sido batidos pelos romanos na batalha de Lutécia (em 52 a.C.) a nova cidade que levou este nome desenvolveu-se neste local. A parte oeste dedicava-se às práticas civis, a parte leste dedicava-se à religião com vários templos.

3. Foi construída sobre quatro igrejas
A catedral foi edificada sobre quatro edifícios religiosos, em 1163

4. A igreja está descaída
O transepto da igreja, no eixo do nascer do Sol, não forma uma direita perfeita com a nave central, o plano está ligeiramente descaído para a esquerda. É um velho costume, que simboliza a cabeça de Cristo pendente na cruz.


5. A catedral é o quilómetro zero
É o ponto oficial de todas as distâncias em França. O "point zéro des routes de France".

6. Os seus sinos tinham nomes
São chamados Marie, Emmanuel, Gabriel, Anne-Geneviève, Denis, Marcel, Etienne, Benoît-Joseph, Maurice e Jean-Marie. Mas estes já não são os originais, obviamente. Depois da Revolução Francesa, em 1791, os sinos foram derretidos para serem transformados em balas de canhão. Os novos só foram colocados no século XIX.

7. As quimeras não são medievais
Foram sendo substituídos ao longo dos últimos 150 anos por desgaste do tempo. As gárgulas - que também têm animais - foram criadas para escoar a água do templo gótico. As quimeras são os animais inventados que se limitam a decorar a catedral, e ganharam fama pelas suas formas estranhas em várias obras de ficção e banda desenhada.


8. Napoleão coroou-se na Notre-Dame, e salvou-a
Depois da Revolução Francesa, a Notre-Dame ficou muito estragada - as estátuas tinham sido destruídas e os sinos derretidos. Entrou no século XIX num estado bastante degradado - era mesmo um armazém. A partir de 1804, Napoleão tornou-se imperador, coroando-se ali e dando nova honra ao local. Mas foi verdadeiramente em 1831 que Victor Hugo trouxe a catedral para a cultura popular com o sucesso de O Corcunda de Notre-Dame.


9. Uma floresta dentro da catedral
Com 127 metros comprimento, 48 de largura e 43 de altura, a estrutura toda de madeira da catedral terá consumido uma floresta inteira - 1300 árvores. Daí o teto da catedral ser chamado de "a floresta." Isso também contribuiu para o grande incêndio.


10. O rácio dourado
Tal como o Parténon, em Atenas, e o Taj Mahal, a fachada oeste da catedral foi construída de acordo com o rácio dourado - um quadrado e um retângulo cuja dimensão combinada corresponde ao rácio de 1:1.61. é considerada uma dimensão perfeita. A altura da catedral dividida pela sua largura equivale a 1.61, e a altura é 1.61 vezes a altura dos dois primeiros andares.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.