Modi elogia artigo de António Costa no DN

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, agradece ao homólogo português o artigo que escreveu esta quarta-feira a propósito dos 71 anos da independência da Índia

No Twitter, o primeiro-ministro do governo indiano não só elogia o artigo de Costa como lhe dá destaque.

Os dois líderes têm mantido um relacionamento estreito. António Costa fez uma visita à Índia em janeiro do ano passado e celebrou vários acordos de cooperação com aquele país. Narendra Modi retribuiu a visita em junho de 2017, numa curta estadia a caminho dos Estados Unidos. Ainda assim, houve tempo para assinar mais 11 acordos para reforçar comércio e cooperação científica.

A embaixadora indiana em Lisboa desde 2016, Nandini Singla, tem sido uma grande impulsionadora das relações entre os dois países. Mas a verdade é que as origens indianas de António Costa têm jogado a favor da cooperação Portugal-Índia. Os jornais locais têm dado, várias vezes, destaque às raízes do primeiro-ministro português.

O próprio Narendra Modi deu uma entrevista ao DN, aquando da visita de António Costa à Índia, em que sublinha a importância das origens do líder do governo português. "Sendo ele uma pessoa com raízes familiares na Índia, será para nós uma honra celebrar os seus grandes êxitos enquanto líder do povo português. António Costa é um exemplo do dinamismo da diáspora indiana."

No artigo publicado na edição desta quarta-feira do DN, António Costa afirma que: "Portugal e a Índia são duas economias que querem percorrer o século XXI juntas. As relações bilaterais entre Portugal e a Índia são antigas e fundadas sobre fortes laços históricos e humanos, que tanto se têm reforçado nos últimos anos, fruto de trocas e de contactos cada vez mais diversos e intensos, sedimentados pela minha visita, pela do primeiro-ministro Narendra Modi a Lisboa, seis meses mais tarde, e pelos novos trilhos de cooperação que lançámos em conjunto."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.