Milhares de militantes antifascistas italianos manifestam-se em Macerata

Há uma semana, Luca Traini, um homem jovem de cabelo rapado e tatuagens de inspiração fascista, disparou sobre uma dezena de africanos

Milhares de pessoas desfilaram hoje contra o fascismo, sem incidentes, em Macerata, uma semana após o tiroteio de caráter racista que provocou seis feridos nesta pequena cidade do centro da Itália, sujeita a medidas de segurança por receio de confrontos.

Outras concentrações também decorreram pelo país, incluindo em Milão, onde uma manifestante exibia um cartaz onde implorava: "Estrangeiros, não nos deixeis sós com os fascistas", referiu a agência noticiosa France-Presse (AFP).

Em Piacenza (norte), registaram-se breves confrontos entre várias dezenas de manifestantes antifascistas e forças policiais.

Em Macerata, onde as autoridades receavam incidentes, os manifestantes, alguns provenientes de outras regiões, responderam ao apelo de organizações antifascistas, organizações não governamentais, sindicatos, mas também de diversas formações políticas de esquerda.

No cortejo (calculado em 10.000 pessoa pelas autoridades e em 30.000 pelos organizadores), muitos agitaram bandeiras vermelhas e negras e entoaram clássicos como "Bella ciao", mas alguns também exibiam bandeiras italianas.

Há uma semana, Luca Traini, um homem jovem de cabelo rapado e tatuagens de inspiração fascista, disparou sobre uma dezena de africanos em diversos locais da cidade, provocando pelo menos seis feridos.

Luca Traini afirmou ter agido para vingar a morte de Pamela Matropietro, uma jovem de 18 anos cujo corpo foi descoberto cortado em pedaços, após o anúncio da prisão de um 'dealer' nigeriano suspeito de envolvimento neste crime.

Dois outros nigerianos foram detidos, posteriormente, e o procurador anunciou hoje que o inquérito está "encerrado" e se tratou provavelmente de um homicídio voluntário, enquanto também admitia a tese de uma 'overdose'.

A três semanas das eleições legislativas de 04 de março, este crime e o tiroteio racista colocaram o tema da imigração no centro de uma campanha eleitoral dominada por discursos muito à direita.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

A ameaça dos campeões europeus

No dia 6 de fevereiro, Margrethe Vestager, numa só decisão, fez várias coisas importantes para o futuro da Europa, mas (quase) só os jornais económicos repararam. A comissária europeia para a Concorrência, ao impedir a compra da Alstom pela Siemens, mostrou que, onde a Comissão manda, manda mais do que os Estados membros, mesmo os grandes; e, por isso mesmo, fez a Alemanha e a França dizerem que querem rever as regras do jogo; relançou o debate sobre se a Europa precisa, ou não (e em que condições), de campeões para competir na economia global; e arrasou com as suas possibilidades (se é que existiam) de vir a suceder a Jean-Claude Juncker.

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.