Maradona proibido de entrar nos EUA após insultar Trump

Antigo jogador argentino chamou "fantoche" a Donald Trump num programa televisivo venezuelano

Os EUA recusaram atribuir um visto de entrada no país a Diego Maradona, dias após o antigo jogador argentino ter afirmado que Donald Trump é um "fantoche".

A informação foi dada esta quinta-feira pelo advogado do argentino, Marias Morla, que atribuiu a decisão das autoridades norte-americanas ao facto de Maradona ter qualificado o presidente dos EUA como "chirolita" - termo insultuoso na Argentina e que significa "fantoche".

As críticas de Maradona foram feitas durante uma entrevista recente à televisão venezuelana Telesur.

Maradora pretendia ir aos EUA devido ao processo judicial que ali corre contra a sua ex-mulher Villafane, acusada de o ter roubado ao adquirir imóveis nos EUA com o nome de solteira quando ainda era casada.

Ler mais

Exclusivos