Mais uma violação em grupo em Espanha: três homens e uma mulher detidos

A Polícia Nacional espanhola prendeu no sábado três homens por uma violação em grupo de uma mulher de origem estrangeira em Múrcia. Foi também detida uma mulher por omissão de auxílio.

A vítima de 31 anos, de origem estrangeira, conseguiu escapar aos agressores e foi encontrada numa rua central, a cerca de 15 minutos onde decorreu a violação em grupo, com a cara ensanguentada e contusões no corpo. Foi um transeunte que ligou para o 112 a pedir auxílio, que foi prestado no local. A vítima foi depois transportada para o hospital Rainha Sofia para exames médicos.

A mulher deu à polícia a descrição dos agressores e o local onde decorreu a violação, um prédio onde o tráfico de droga é comum, em Santa Rita. Entre os detidos, há dois homens detidos de origem senegalesa e um guineense, tendo também sido detida uma mulher ucraniana, que estava no local e não prestou auxílio à vítima. A polícia encontrou os agressores naquele local e que seria a casa de um dos violadores.

Só no mês de julho, nove violações em grupo foram registadas no país vizinho. E desde 2016, a Espanha já registou 134 denúncias de violações realizadas por grupos. Em 2019, são mais de 42 casos os que se amontoaram nas queixas apresentadas às autoridades, segundo o site Geo violência Sexual, números que estão a preocupar o país.

O caso mais recente foi o de uma jovem de 18 anos que foi violada por um conjunto de seis homens oriundos de Bilbau, no País Basco, com idades entre os 18 e os 36 anos e que foi apelidado pela imprensa espanhola como "Manada" de Bilbau.

Exclusivos