Juncker sugere presidente único para Conselho Europeu e Comissão Europeia

Juncker fez hoje o discurso sobre o Estado da União

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, sugeriu hoje a ideia de a mesma pessoa exercer os cargos de Presidente do Conselho e da Comissão, de modo a tornar a estrutura da União Europeia mais eficiente.

No seu discurso sobre o Estado da União de 2017, em Bruxelas, o presidente da Comissão Europeia começou por sugerir a ideia de um Presidente com dois cargos.

"O meu sonho é que, num futuro não muito longínquo, possamos ter um sistema com duas câmaras, em que os cidadãos possam eleger o presidente do Conselho Europeu e da Comissão Europeia. É uma perspetiva a longo prazo", disse.

Para Juncker, a ideia de a mesma pessoa exercer os cargos de Presidente do Conselho Europeu e de Presidente da Comissão Europeia poderia tornar a estrutura da União mais eficiente, sem que a dupla nomeação acarretasse a fusão das duas instituições.

O Presidente da Comissão Europeia é já membro do Conselho Europeu, e nenhum dos dois Presidentes vota no Conselho Europeu.

Outra das propostas apresentadas hoje pela Comissão Europeia é a da possível redução do Colégio de Comissários, que é composto por 28 elementos, um de cada Estado-Membro.

Antes de a próxima Comissão Europeia ser nomeada, os dirigentes terão de decidir se querem manter o princípio de um membro por Estado-Membro ou se pretendem diminuir o número de comissários, de modo a tornar a gestão mais fácil e a distribuição das pastas mais equilibrada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.