Juncker interrompido pelo telemóvel: "Era o suspeito do costume, a minha mulher"

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, falava na conferência de imprensa após a conclusão da cimeira UE-Liga Árabe quando o telemóvel tocou. Desligou à primeira, mas face à insistência atendeu.

O telemóvel de Jean-Claude Juncker voltou a aparecer numa conferência de imprensa, desta vez no final da cimeira entre União Europeia e Liga Árabe, que terminou esta segunda-feira em Sharm el-Sheik, no Egito.

O presidente da Comissão Europeia falava, quando o telemóvel começou a tocar. Depois de desligar uma vez -- "não sei quem inventou estas coisas, mas foi uma má invenção" -- Juncker acabaria por terminar o discurso quando o telemóvel tocou uma segunda vez:. "Paro por aqui, porque o telemóvel não vai parar", indicou em francês.

Após uma curta troca de palavras, quando toda a gente aguardava, acrescentou em inglês: "Era o suspeito do costume, a minha mulher", diante dos risos dos presentes.

Esta não é a primeira vez que o telemóvel de Juncker se faz ouvir. Da outra vez, também começou por dizer que era a mulher, quando afinal era a chanceler alemã, Angela Merkel.

Exclusivos