Jon Stewart ajuda a resgatar duas cabras no metro de Nova Iorque

Animais foram capturados pelas autoridades e encaminhados para um abrigo

Quem utilizou o metro de Nova Iorque na manhã da última segunda-feira pode ter-se deparado com problemas na circulação. A razão? A presença de duas cabras da raça Boer nos carris da linha N, entre as estações de Fort Hamilton e New Utrecht.

Jon Stewart, famoso por ter apresentado o programa The Daily Show durante 16 anos, colaborou no resgate dos herbívoros, juntamente com a mulher, Tracy. Ambos levaram os animais para o abrigo Farm Sanctuary, a norte do estado de Nova Iorque, onde receberam os nomes Billy e Willy.

Stewart e a mulher são ambos ativistas dos direitos dos animais. O Farm Sanctuary é uma das instituições que o casal apoia. No passado os Stewart adotaram um cavalo vítima de violência e um touro que escapara do matadouro. Com tantos animais, em 2015 decidiram abrir o seu próprio refúgio na quinta que têm em New Jersey.

Comer erva

"Fomos informados de que eles estavam a comer erva", disse Jon Weinstein, porta-voz da Metropolitan Transport Authority (MTA), que gere o metro de Nova Iorque e chamou a polícia local e o Controlo Animal para tomarem conta da ocorrência.

Não se sabe como é que as cabras chegaram aos carris, embora nos últimos anos tenha havido um registo de animais que escaparam de matadouros existentes na zona.

Os funcionários do metro e as autoridades da cidade levaram os animais para uma linha encerrada, onde os capturaram e tranquilizaram por volta das 13 horas locais (17 horas em Lisboa).

Um vídeo divulgado pelo canal de televisão norte-americano Spectrum News NY1 no Twitter mostra Jon Stewart a colocar as cabras numa carrinha.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.