Irão terá tentado o lançamento de um novo satélite

O Irão terá tentado o lançamento de um satélite, o segundo desde o início do ano

De acordo com as imagens de satélite divulgadas pela empresa Digital Globe, do Colorado, o foguete que se encontrava no Centro Espacial Imam Khomeini, na província de Semnan, desapareceu, deixando marcas de queimadura na plataforma onde este se encontrava. O lançamento terá ocorrido na quarta-feira, mas as autoridades iranianas não se pronunciaram sobre o assunto.

A 15 de janeiro, o Irão lançou um satélite, contudo o foguete que o transportava não conseguiu entrar em órbita, afirmaram as autoridades iranianas. O foguete que transportava o satélite Payam não conseguiu atingir a "velocidade necessária" no terceiro estágio do seu lançamento, disse o ministro das Telecomunicações, Mohammad Javad Azari Jahromi, à TV estatal iraniana.

Para além do satélite Payam, Teerão pretendia enviar mais um satélite.

"Doosti (nome do segundo satélite) está à espera de órbita", escreveu, sem especificar, o ministro iraniano, na sua conta da rede social Twitter.

As pretensões espaciais do Irão são criticadas pelos Estados Unidos. O secretário da defesa norte-americano, Mike Pompeo, disse que os planos do Irão em enviar satélites para o espaço desafiam uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, que aconselha Teerão a não desenvolver atividades relacionadas com mísseis balísticos capazes de albergar armas nucleares.

O Irão insiste que os lançamentos não violam a resolução. Na última década, o país enviou vários satélites de curta duração e em 2013 lançou um foguete com um macaco para o espaço. Os EUA temem que a mesma tecnologia de lançamento de satélites possa ser usada para desenvolver mísseis de longo alcance capazes de transportar armas nucleares.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.