Imagens chocantes: como o plástico está a matar os oceanos

O último episódio do documentário da BBC Blue Planet II mostra uma baleia a tentar comer um balde e uma cria de albatroz que morreu depois de engolir um palito de plástico

São imagens do oceanos, mas da sua parte mais negra, resultado da produção de toneladas de lixo que são depositadas na água.

No sétimo e último episódio do documentário da BBC, Blue Planet II, que será transmitido este domingo, uma baleia é filmada a tentar comer um balde de plástico, depois de o confundir com alimento, e uma cria de albatroz morre depois de ingerir um palito de plástico, que lhe furou o intestino.

O documentário é narrado por David Attenborough, que é visto a recolher vários objetos de plástico ao longo das praias por onde a produção da série passou.

Neste episódio, Lucy Quinn, da British Antarctic Survey Team, mostra a forma como milhares de animais morrem por comerem o nosso lixo, como é o caso da população de aves do Atlântico Sul. Estas aves estão a desaparecer desde há quatro décadas em resultado do plástico que é lançado para os oceanos.

Sally Hamilton, diretora da Orca, uma associação de defesa das baleias e dos golfinhos, alerta também para o fato do lixo que é depositado nos oceanos, e principalmente o plástico, estar a colocar em causa a sobrevivência de vários animais marinhos, alguns deles já em risco de extinção.

Apesar da perturbação que as imagens possam causar nos telespetadores, investigadores e membros de associações de proteção animal acreditam que estas podem ajudar a salvar o oceano, ao mostrarem os efeitos que o plástico tem no mar e na vida que o habita.

"Precisamos que os governos e a indústria trabalhem em conjunto para travar a produção de toneladas de material tóxico e assim evitar uma maior destruição do ambiente", sublinha Sally Hamilton.

O documentário The Blue Planet é uma série criada e produzida pela BBC e que estreou em setembro de 2001, no Reino Unido.

Cada episódio de 50 minutos mostra um aspeto diferente da vida marinha e já foi visto por mais de 17 milhões de britânicos e centenas de milhões de telespetadores em todo o mundo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.