Gran Canária. Incêndio obriga a retirar quatro mil pessoas de casa

Autoridades dizem que a prioridade é salvaguardar a segurança dos habitantes.

Um incêndio florestal que lavra desde sábado em Valleseco, na ilha espanhola Gran Canária, já obrigou à retirada de quatro mil pessoas de 40 localidades, informou o presidente do governo das ilhas Canárias.

"É uma situação tremendamente complicada", afirmou, citado pela agência noticiosa Efe, Ángel Víctor Torres, acrescentando que o objetivo é salvaguardar, acima de tudo, a segurança das pessoas.

Os desalojados estão a ser encaminhados para polidesportivos, tendo o governo das Canárias solicitado à Cruz Vermelha 400 a 600 camas.

O chefe do executivo disse que pediu ajuda ao governo central, que irá enviar mais meios aéreos para combater as chamas, que já causaram "um desastre" ambiental, tendo entrado no Parque Natural de Tamadaba, considerado uma das joias ecológicas da Gran Canária.

No combate ao incêndio, que está longe de estar dominado, estão envolvidos centenas de bombeiros e dez meios aéreos. Onze estradas tiveram de ser cortadas ao trânsito.

Os difíceis acessos nalgumas zonas, as altas temperaturas e a baixa humidade estão a impedir o controlo das chamas.

Exclusivos