Fogos na Califórnia: Neil Young desafia Donald Trump sobre ciência

Presidente americano tem sido criticado por músicos e atores que perderam as suas casas num dos mais mortíferos incêndios florestais de sempre na Califórnia.

Para Donald Trump - o anúncio foi feito no Twitter - todas as consequências dos fogos na Califórnia, incluindo "as muitas vidas perdidas", devem-se à "enorme má gestão florestal". No final, o presidente dos EUA exigiu: "Solução agora, ou nenhum pagamento federal."

A explicação de Trump para o problema originou uma reação de vários dos atingidos pelo incêndio. O músico Neil Young, que mora num rancho na Califórnia há 50 anos, criticou o presidente por ignorar os efeitos das alterações climáticas neste incêndio devastador que destruiu a sua casa.

"A Califórnia é vulnerável - não porque há uma má gestão florestal como DT [o nosso por assim dizer presidente] gostaria que pensássemos. Estamos todos vulneráveis porque as alterações climáticas existem; os acontecimentos climatéricos extremos e a nossa seca prolongada são parte delas."

Esta parece ser, também, a explicação para estes incêndios do chefe dos bombeiros de Los Angeles, Daryl Osby. Citado pelo The Guardian, o responsável afirmou que as alterações climáticas são, inegavelmente, responsáveis por estes incêndios - que são dos mais devastadores dos últimos anos. Um dos efeitos foi o de expandir a temporada dos incêndios naquele estado, esgotando os recursos.

Trinta e uma pessoas morreram, enquanto mais de 200 permanecem desaparecidas, de acordo com os dados mais recentes. Isso faz deste incêndio o mais mortífero dos que ocorreram na Califórnia, a par daquele que devastou o Griffith Park em Los Angeles, em 1933.

"Uma resposta absolutamente cruel", Katy Perry.

Neil Young é um dos muitos músicos e atores que residem na região afetada pelos incêndios. O ator Gerard Butler e a cantora Miley Cyrus perderam as suas casas. Lady Gaga foi uma das centenas de milhares de pessoas retiradas.
Katy Perry considerou o tweet de Trump "uma resposta absolutamente cruel". Rod Stewart tentou trazer algum bom senso para este debate: "A Califórnia precisa de palavras de apoio e encorajamento, não de ameaças ou dedos apontados ou acusações."

Exclusivos