Erdogan propõe a EUA trocar o clérigo Gulen por pastor norte-americano

A Casa Branca anunciou em maio que o presidente norte-americano pediu ao Governo da Turquia para repatriar o pastor rapidamente para os Estados Unidos

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, propôs esta quinta-feira a Washington a troca de um pastor norte-americano detido na Turquia pelo clérigo Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos e que Ancara acusa de organizar o golpe falhado de 2016.

Erdogan disse esta quinta-feira que os Estados Unidos estão a pressionar a Turquia para extraditar "um clérigo", quando se recusam a entregar a Ancara "outro clérigo".

O Presidente turco referia-se ao pastor evangélico norte-americano Andrew Brunson, detido em outubro na Turquia por ligação ao clérigo turco Fethullah Gulen, autoexilado na Pensilvânia (nordeste dos Estados Unidos).

Em maio, a Casa Branca anunciou que o presidente norte-americano, Donald Trump, pediu ao Governo da Turquia para repatriar o pastor rapidamente para os Estados Unidos. E, segundo a imprensa turca, na reunião que manteve há uma semana em Nova Iorque com Erdogan, Trump voltou a pedir a libertação de Brunson.

Erdogan, que discursava na academia de polícia de Ancara, afirmou que a Turquia entregou "todos os documentos necessários" para a extradição de Gulen.

"Eles [os Estados Unidos] dizem: 'entreguem-nos o pastor'. Vocês têm outro pastor nas vossas mãos. Entreguem-no-lo e faremos tudo o que pudermos para vos entregar" Brunson, disse Erdogan.

Ler mais

Exclusivos