Empregado de mesa morto a tiro em Paris porque serviço estava lento

Funcionário de 28 anos foi atingido com uma bala no ombro e morreu no restaurante. Suspeito está a monte.

Ninguém queria acreditar, mas a verdade é que aconteceu, esta sexta-feira à noite, em Noisy-le-Grand, um subúrbio de Paris. Um empregado de mesa de 28 anos foi morto a tiro, na pizzaria onde trabalhava, por um cliente que considerou que o serviço estava demasiado lento. O jovem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O suspeito está a ser procurado pelas autoridades.

"Ouvi um estrondo que soou muito alto, sexta à noite, por volta das 21h15, diz Louise, dona de uma loja que fica perto do local onde aconteceu o crime. "Já tínhamos a cortina fechada e estávamos a terminar de limpar antes de ir para casa. Alguns minutos depois, vimos muitas ambulâncias", contou uma vizinha ao jornal francês Le Parisien.

O funcionário trabalhava no restaurante-pizzaria Mistral, na Rue de la Piazza, em Noisy-le-Grand, e de acordo com os primeiros depoimentos recolhidos no local, o suspeito disparou um tiro na sua direção porque a sua sandes estava a demorar muito tempo a ser confecionada.

Apesar da chegada de bombeiros, de várias ambulâncias e das tentativas para o salvar, o empregado acabou por morrer no local.

O Parisien conta que este sábado, um dia depois do crime, o choque domina a zona. O restaurante tem três empregados e dois servem às mesas. Todos os vizinhos dizem que tem bons funcionários.

"É triste", diz Louise. "É um restaurante tranquilo, sem problemas. Acabou de abrir há alguns meses."

Sem conseguirem encontrar explicação para o crime, alguns moradores atribuem o que aconteceu ao ambiente degradado no bairro, que se tem agravado nos últimos tempos com cada vez mais "pessoas alcoolizadas e drogadas".

As autoridades estão a procurar "ativamente" o autor do homicídio, diz ainda o jornal.