Mais dez dias de tortura e Axel morria. A namorada é a primeira britânica condenada por violência

Jordan Worth queimou o namorado com água a ferver e atacou-o com um martelo. Foi condenada a sete anos de prisão

Alex Skeel foi espancado, queimado e torturado psicologicamente pela namorada durante anos. Foi depois de os médicos lhe dizerem que estava "a 10 dias de morrer", que decidiu fazer queixa de Jordan Worth. A ex-namorada acabou na semana passada por ser a primeira mulher britânica condenada por violência doméstica.

A mulher de 22 anos foi condenada pelo tribunal de Luton a sete anos de prisão por ofensas à integridade física agravadas. A esta sentença foi acrescentada uma outra de seis meses por comportamento coercivo e controlador. A polícia garante que foi a primeira vez que uma mulher foi condenada no Reino Unido por este tipo de abusos.

Depois da condenação, na semana passada, Alex Skeel, também de 22 anos, veio agora contar a sua história a vários meios de comunicação social. "Pensei que os meus braços e pernas tinham de ser amputados", contou ao Daily Mail. "Tinha feridas abertas. Perdi 19 quilos. Passei de 63 quilos para 44 quilos. Foi horrível. Foram três anos de abusos psicológicos que depois se transformaram em abusos físicos." Os últimos nove meses da relação foram pautados por agressões e ataques com água quente.

Numa das ocasiões Jordan Worth disse ao namorado que o avô dele tinha morrido. Depois de este chorar duas horas, contou-lhe que era mentira e fez troça dele por se preocupar com a família.

O casal que se conhecia desde os 16 anos acabou por chamar a atenção dos vizinhos e foi assim que Axel Skeel foi tratado no hospital. Deu entrada com ferimentos nas mãos e queimaduras nos braços e pernas. Mesmo assim voltou para a casa que partilhava com a namorada.

Foi um polícia que o convenceu a denunciar a situação.

 

Ler mais

Exclusivos