Constantin foi a tribunal e foi declarado como morto

Constantin Reliu estava no tribunal quando percebeu que ia continuar a ser dado como morto

Um tribunal romeno ouviu um homem que foi oficialmente dado como morto e recusou o seu pedido para anular o registo, noticia a agência Associated Press.

Constantin Reliu, de 63 anos, perdeu o caso no tribunal de Vaslui porque apresentou o recurso fora do prazo, segundo a imprensa local, e continua "oficialmente" morto.

Reiliu foi trabalhar para a Turquia em 1992 e não voltou a dar sinais de vida à família, levando a mulher a pedir que fosse declarado morto - o certificado de óbito foi emitido em 2016.

No entanto, depois de mais de 20 anos emigrado, o homem foi obrigado a voltar em janeiro, deportado por ter ficado em situação ilegal. Reiliu descobriu então que, para todos os efeitos oficiais, estava morto, tendo recorrido ao tribunal para regressar à vida.

"Estou oficialmente morto. Embora esteja vivo, não tenho qualquer fonte de rendimento e porque estou dado como morto não posso fazer nada", queixou-se o homem.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.