Catalunha vai declarar a independência "dentro de dias", diz Puigdemont

O presidente da Generalidade garantiu à BBC que o governo catalão "vai agir no final desta semana ou no princípio da próxima" para declarar, de forma unilateral, a independência da região autonónoma

Na primeira entrevista após o referendo, Carles Puigdemont, líder do Governo catalão, disse à televisão britânica BBC que a região autónoma vai declarar a independência "dentro de dias". A Generalidade "vai agir no final desta semana ou no princípio da próxima".

Quando questionado sobre o que faria se o Governo espanhol intervier para tomar o controlo sobre o executivo catalão, Puigdemont afirmou que "isso seria um erro que mudaria tudo".

Carles Puigdemont acrescentou ainda que atualmente não há quaisquer contactos entre Madrid e a sua administração. O líder catalão falou à BBC pouco antes das declarações à televisão espanhola do rei de Espanha, Felipe VI, que considerou o referendo catalão "ilegal", apelou à união e qualificou a situação em Espanha de "extremamente grave".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.