O pai do Rock in Rio filma vídeos de campanha de Bolsonaro

O empresário do Rock In Rio será o responsável pelos vídeos da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro. O controverso candidato à presidência do Brasil até verte uma lágrima quando fala da mulher e da filha.

A revelação é feita pela Coluna de Lauro Jardim no Globo. Quem dirigiu as gravações de Jair Bolsonaro para o programa eleitoral e para as redes sociais, segunda-feira passada, no Rio de Janeiro, foi Roberto Medina.

O empresário que fundou o Rock In Rio levou um dia inteiro de trabalho e numa das cenas Bolsonaro emociona-se e não contém uma lágrima quando fala sobre a mulher e a filha.

Bolsonaro apresentou a sua candidatura à presidência da república na convenção do PSL (Partido Social Liberal), no Rio de Janeiro.

Também nesta ocasião Bolsonaro chorou: desta vez no início dos trabalhos, quando ouvia o hino do Brasil.
No discurso, o deputado federal e capitão na reserva declarou-se um "patinho feio". "Eu sou o patinho feio nessa história, mas tenho uma certeza: seremos bonitos brevemente."

Na campanha de Collor de Mello

O empresário Roberto Medina tem no currículo a campanha de Collor de Mello, que acabou por ser eleito e destituído da presidência do Brasil.

No ano passado, em entrevista à Folha de São Paulo, Medina afirmou que não voltaria a envolver-se com um candidato. "Foi uma deceção. Por isso me afastei das campanhas políticas. Do ponto de vista profissional é extremamente interessante, mas você coloca sua alma numa crença e, se aquilo não acontece, é um desastre pessoal. Nunca mais faria."

Na mesma entrevista diz que outra deceção foi Sergio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro. Em sentido contrário, afirma que daria o seu voto para a presidência em João Doria, ex-autarca de São Paulo.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".